• Exposição Fotográfica Cem Anos Luz

    Ricardo Sá

    Galeria Matutina Onze

  • 09h-13h

    Encontro Internacional de Fotografia, Cinema e Artes Digitais

    Centro Municipal de Artes e Música Rita e Alaor

  • 10h-13h

    Programa Primeiro Corte

    Renato Vallone

    UEG

  • 14h-19h

    Exposição Fotográfica A Casa do Ser

    Ana Póvoas

    Cine Pireneus

  • 15h-19h

    Encontro Internacional de Fotografia, Cinema e Artes Digitais

    Centro Municipal de Artes e Música Rita e Alaor

  • 19h30

    ABERTURA: Iracema - Uma Transa Amazônica

    Jorge Bodanzky e Orlando Senna

    Sessão de Abertura, seguida de debate com o Diretor Jorge Bodanzky

    Cine Pireneus

  • Exposição Fotográfica Cem Anos Luz

    Ricardo Sá

    Galeria Matutina Onze

  • 09h-13h

    Encontro Internacional de Fotografia, Cinema e Artes Digitais

    Centro Municipal de Artes e Música Rita e Alaor

  • 10h-13h

    Programa Primeiro Corte

    Renato Vallone

    UEG

  • 10h-13h

    Curso de Cinema Documentário Contemporâneo

    Jorge Bodanzky

    UEG

  • 13h30

    Imbilino vai ao Cinema

    Samuel Peregrino

    A 318 quilômetros de Goiânia, na cidade de Caiapônia, nasceu o caipira Imbilino, personagem que protagoniza as tramas de Hugo Caiapônia. Este é nome artístico de Hugo Batista da Luz, o cineasta que, contra toda a lógica do mercado audiovisual, já rodou cinco longas-metragens gravados sem recursos públicos, lotando as salas de cinema por onde passa.

    15' | Goiânia-GO | Classificação Livre
    Mostra Competitiva Regional

  • 13h30

    Raizeiros - Saberes Ameaçados

    Sérgio Makari, Daniela Ribeiro de Souza e Mieko Kanegae

    Uma jornada em busca de conhecimentos tradicionais de raizeiros e raizeiras no cerrado da Chapada dos Veadeiros.

    30' | Chapada dos Veadeiros-GO | Classificação Livre
    Mostra Competitiva Regional

  • 14h-19h

    Exposição A Casa do Ser

    Ana Póvoas

    Cine Pireneus

  • 15h-19h

    Encontro Internacional de Fotografia, Cinema e Artes Digitais

    Centro Municipal de Artes e Música Rita e Alaor

  • 15h30

    Silêncios

    Caio Casagrande

    Até os três anos de idade, eu não podia falar. Tinha a língua presa. Depois que ela se soltou, algumas palavras continuaram retidas na garganta.

    7' | RJ | Classificação Livre
    Mostra Competitiva Nacional

  • 15h30

    Luiza

    Caio Baú

    “Luiza” trata da delicada relação entre uma jovem deficiente e o universo que a cerca, tendo a sexualidade como fio condutor para abordar questões como preconceito, relações entre pais e filhos, super-proteção da família, autonomia, diferenças e amor.

    15' | PR | Classificação Livre
    Mostra Competitiva Nacional

  • 15h30

    A Casa de Lucia

    João Marcelo e Lucia Luz

    Recém-casada, Lucia deixou a Síria às pressas com a família de seu marido. Vivendo em condição de refúgio no Brasil há dois anos, uma viagem inesperada leva Lucia ao reencontro de seus pais e irmãos, que moram no Kuwait. Através de registros feitos por ela mesma, conhecemos sua história pessoal e entendemos as constantes mudanças que afetam seu mundo.

    70' | PR | Classificação 14 anos
    Mostra Competitiva Nacional

  • 19h

    Festejo Muito Pessoal

    Carlos Adriano

    Ensaio poético de found footage (reapropriação de arquivo) inspirado no artigo “Festejo Muito Pessoal” de Paulo Emílio Salles Gomes (1916-1977).
    Em seu último texto (1977), publicado postumamente (1980), o autor faz um balanço crítico de suas relações com o cinema brasileiro (sob o pretexto dos 80 anos deste) e fala da urgência da preservação de filmes, diante dos inúmeros títulos perdidos ao longo do tempo e à margem da história.
    Festejo Muito Pessoal apropria-se de fragmentos de filmes brasileiros (1924-1931) do período silencioso citado no artigo de Paulo Emílio e de trechos de filmes de Jean Vigo, cineasta revelado para a história do cinema pelo crítico paulista. Na trilha sonora, músicas recolhidas pela Missão de Pesquisas Folclóricas organizada por Mário de Andrade, em 1938.
    Filme encomendado para as comemorações do centenário de Paulo Emílio.

    9’ | SP | Classificação Livre

  • 19H

    Aqueles anos em Dezembro

    Felipe Arrojo Poroger

    Um filme que não pôde ser feito. Uma cidade que se refaz. Entre eles, as histórias de meus avós e seus dezembros.

    18' | SP | Classificação Livre
    Mostra Competitiva Nacional

  • 19h

    Território do Desprazer

    Maíra Tristão e Mirela Marin

    História das memórias de quatro mulheres que viveram e trabalharam em São Sebastião, antiga região de meretrício da Grande Vitória (ES), entre as décadas de 1960 e 1980.

    18' | ES | Classificação 12 anos
    Mostra Competitiva Nacional

  • 19h

    Um Casamento

    Mônica Simões

    “Um Casamento” é um documentário de longa-metragem sobre um matrimônio que aconteceu na década de 50, em Salvador, Bahia. A narrativa se constrói através do confronto de memórias: a memória subjetiva, composta pelas lembranças da personagem central - a noiva - e pelas lembranças da diretora - filha da noiva - contra a memória concreta representada pelos filmes de arquivo, fotografias, documentos e pela casa da família. A narrativa incorpora como linguagem os efeitos do tempo sobre estes objetos e sobre a própria memória das personagens.

    82' | BA | Classificação Livre
    Mostra Competitiva Nacional

  • Exposição Fotográfica Cem Anos Luz

    Ricardo Sá

    Galeria Matutina Onze

  • 10h-13h

    Programa Primeiro Corte

    Renato Vallone

    UEG

  • 10h-13h

    Curso de Cinema Documentário Contemporâneo

    Jorge Bodanzky

    UEG

  • 13h30

    Sertão Serrado

    Dagmar Talga

    O filme Sertão Serrado integra a Campanha Nacional em Defesa do Cerrado, retratando o Cerrado brasileiro e a resistência dos povos tradicionais e originários, além dos conflitos agrários, o avanço da monocultura intensiva de grãos, a pecuária extensiva e os grandes empreendimentos hidrográficos e minerais. Diante do intenso processo de degradação dos bens naturais do Cerrado, o filme indica, também, a partir dos conhecimentos científicos e populares, caminhos para a conservação deste Bioma, especialmente da água, e para a construção de uma nova relação do povo que o habita.

    39' | Goiás-GO | Classificação Livre
    Mostra Competitiva Regional

  • 13h30

    Silêncio não se Escuta

    Rochane Torres

    Brasil, 2016: vozes ditatoriais ressoam no tempo.

    10' | Goiânia-GO | Classificação Livre
    Mostra Competitiva Regional

  • 14h-19h

    Exposição Fotográfica A Casa do Ser

    Ana Póvoas

    Cine Pireneus

  • 15h30

    Em Busca da Terra sem Males

    Anna Azevedo

    Na mitologia Guarani, Terra Sem Males é o lugar onde os índios, enfim, encontram a paz. Nos arredores da cidade do Rio de Janeiro, um grupo indígena sem terra ergue uma pequena aldeia chamada Ka´aguy hovy Porã, Mata Verde Bonita. Ali, crianças crescem entre as antigas tradições, como a língua Guarani, e a cultura das grandes cidades contemporâneas, como o rap. Mas sempre sob a tensão de um dia surgirem "os donos da terra" e o eterno pesadelo de, outra vez, terem que sair em busca da Terra Sem Males.

    15’ | RJ | Classificação Livre
    Mostra Competitiva Nacional

  • 15h30

    Galeria Presidente

    Amanda Gutiérrez Gomes

    GALERIA PRESIDENTE é o local de trabalho, o espaço de convivência e a resistência da cultura de imigrantes africanos que residem na cidade de São Paulo.

    19' | SP | Classificação Livre
    Mostra Competitiva Nacional

  • 15h30

    Super Orquestra Arcoverdense de Ritmos Americanos

    Sergio Oliveira

    Uma tradicional orquestra de baile sertaneja, a SuperOara, anima festas de debutantes de vestidos vaporosos e cores vibrantes. Enquanto isso, esse mesmo sertão, território mítico do imaginário brasileiro, é transformado em sua paisagem por grandes obras, ao ritmo de máquinas e operários. Super Orquestra Arcoverdense de Ritmos Americanos é um documentário em tom fabular que faz um recorte de um sertão contemporâneo onde alguns privilegiados celebram e outros menos afortunados, animais incluídos, dançam, cantam, mas não são convidados para a festa. Strangers in the night...

    77' | PE | Classificação Livre
    Mostra Competitiva Nacional

  • 19h

    O Brado Retumbante

    Fábio Rogério e Marcelo Ikeda

    A partir de uma montagem da propaganda política obrigatória para a eleição presidencial de 2014, o filme apresenta um debate dos rumos políticos do país, por meio de uma reflexão sobre os discursos dos principais candidatos e sobre o papel da imagem na construção desses discursos.

    30' | SE | Classificação Livre
    Mostra Competitiva Nacional

  • 19h

    Balança Brasil

    Carlos Segundo

    Um porto, um descobrimento, dois corpos em movimento.

    25’ | BA/MG | Classificação Livre
    Mostra Competitiva Nacional

  • 19h

    Corpo Delito

    Pedro Rocha de Oliveira

    Ivan saiu da cadeia, mas continua preso a uma tornozeleira eletrônica.

    73' | CE | Classificação Livre
    Mostra Competitiva Nacional

  • Exposição Fotográfica Cem Anos Luz

    Ricardo Sá

    Galeria Matutina Onze

  • 10h-13h

    Programa Primeiro Corte

    Renato Vallone

    UEG

  • 10h-13h

    Curso de Cinema Documentário Contemporâneo

    Jorge Bodanzky

    UEG

  • 14h-19h

    Exposição Fotográfica A Casa do Ser

    Ana Póvoas

    Cine Pireneus

  • 14h

    Terceiro Milênio

    Jorge Bodanzky e Wolf Gauer

    Agosto de 1980. Evandro Carreira, Senador, sai de seu diretório em Manaus para percorrer suas bases eleitorais pelo estado do Amazonas. Depoimentos de caboclos, de madeireiros, do sertanista Paulo Lucena, de índios brasileiros e peruanos, e de um representante da Funai são colhidos desde a cidade de Benjamin Constant até o vilarejo de Cavalo Cocho. Uma visita à aldeia indígena dos Ticunas e às terras do povo Maiuruna culmina com o depoimento e a ação de José Francisco da Cruz, representante da cruz da Santa Ordem Cruzada Apostólica Evangélica. No trajeto, revela-se a potencialidade econômica do Amazonas e seus desvios: a corrupção na política indigenista e a presença de fábricas poluidoras.

    90' | Brasil | Classificação Livre
    Mostra Retrospectiva Jorge Bodanzky

  • 15h30

    Farol Invisível

    Bruna Callegari

    Erguido em plena metrópole de São Paulo, um farol marítimo guarda mistérios e habita o imaginário dos moradores da cidade.

    17' | SP | Classificação Livre
    Mostra Competitiva Nacional

  • 15h30

    Frequências

    Adalberto Oliveira

    Na retina, raios luminosos que giram revelam um novo mundo.

    19’ | PE | Classificação Livre
    Mostra Competitiva Nacional

  • 15h30

    Histórias Que Nosso Cinema (não) Contava

    Fernanda Pessoa

    Uma releitura histórica da ditadura militar no Brasil, com ênfase nos anos 1970, através apenas de imagens e sons de filmes populares da época considerados "pornochanchada".

    80' | SP | Classificação 16 anos
    Mostra Competitiva Nacional

  • 19H

    O Quebra-Cabeça de Sara

    Allan Ribeiro

    Em mais um dia de trabalho, Sara junta as peças de seus preconceitos.

    10' | RJ | Classificação Livre
    Mostra Competitiva Nacional

  • 19h

    Maria

    Elen Linth e Riane Nascimento

    Nascida aos 16 anos, numa cidade ensanguentada por corpos de peito e pau.

    18’ | AM | Classificação 12 anos
    Mostra Competitiva Nacional

  • 19h

    Divina Luz

    Ricardo Sá

    O pensamento de Luz del Fuego, a bailarina naturalista que balançou o Brasil nos anos 50.
    Em 2017 comemora-se seu centenário.

    15' | ES | Classificação 12 anos
    Mostra Competitiva Nacional

  • 19h

    Baronesa

    Juliana Antunes

    Andreia quer se mudar. Leid espera pelo marido preso. Vizinhas em um bairro na periferia de Belo Horizonte, elas tentam se desviar dos perigos de uma guerra do tráfico e evitar as tragédias trazidas junto com a chuva.

    73' | MG | Classificação 16 anos
    Mostra Competitiva Nacional

  • Exposição Fotográfica Cem Anos Luz

    Ricardo Sá

    Galeria Matutina Onze

  • 14h

    Exposição Fotográfica A Casa do Ser

    Ana Póvoas

    Cine Pireneus

  • 14h

    O Clique Único de Assis Horta

    Jorge Bodanzky

    Documentário sobre o fotógrafo mineiro Assis Horta, que imortalizou o patrimônio arquitetônico e a sociedade de Diamantina. O grande impulso de sua carreira veio em 1943, com a Consolidação das Leis do Trabalho, promulgada por Getúlio Vargas. Ao tornar obrigatória a carteira profissional com foto, Vargas deu o empurrão que faltava para a classe trabalhadora entrar no estúdio fotográfico de Horta. Nos anos que se seguiram, o fotógrafo retratou centenas de pessoas. Em 3x4 ou de corpo inteiro, muitos tiraram então seu primeiro retrato.

    15' | Brasil | Classificação Livre
    Mostra Retrospectiva Jorge Bodanzky

  • 14h

    No meio do rio, Entre as árvores

    Jorge Bodanzky

    Este filme é o resultado de uma expedição ao Alto Solimões, onde foram ministradas oficinas de vídeo, circo e fotografia às comunidades ribeirinhas, dentro de reservas ambientais. O filme é feito por pessoas dessas comunidades a partir da tecnologia recém-aprendida e com a visão “de dentro para fora”, sem intérpretes. Do coração da Amazônia para o mundo, ficamos sabendo como é o cotidiano de pessoas que habitam rincões remotos do Brasil. Assim como o que pensam, quais os seus sonhos e como resolvem os problemas que enfrentam por viverem no meio do rio, entre as árvores.

    73' | Brasil | Classificação Livre
    Mostra Retrospectiva Jorge Bodanzky

  • 15h30

    Som Sem Sentido

    Gabriela Bervian

    A jornada silenciosa, lírica e, por vezes perturbadora, de uma mulher realizadora de cinema, por detrás dos muros de um hospital psiquiátrico. Lugar onde mulheres passam anos, dias e horas sem que lá fora, os que passam há horas, dias e anos, percebam seus olhos, seus sons, suas verdades, suas existências.

    52' | RS | Classificação Livre
    Mostra Competitiva Nacional

  • 15h30

    Os Pássaros estão Distraídos

    Diogo Oliveira e João Vieira Torres

    José Mauro está nervoso com a mudança que se aproxima, ele e Hilda se mudarão para uma casa onde tudo será novo depois desses 35 anos juntos. Hilda não sabe o que fazer dos objetos que restarão dessa casa que nunca foi realmente sua e de onde José Mauro não sai há 20 anos. Tudo que fica será encaixotado e os colchões velhos serão jogados fora.

    74' | RJ | Classificação Livre
    Mostra Competitiva Nacional

  • 17h30

    Lançamento do livro A Casa do Ser

    Ana Póvoas

    Cine Pireneus

  • 19h

    Terminal 3

    Thomaz Pedro e Marques Casara

    Em 2013, enquanto o país construía as grandes obras da Copa do Mundo, um grupo de 150 homens foi resgatado em situação de trabalho escravo na construção do Terminal 3 do Aeroporto Internacional de Guarulhos. Eles foram levados de vários Estados do Nordeste a São Paulo por aliciadores a serviço da multinacional OAS, empresa de engenharia responsável pela obra. Desses trabalhadores, mais de 50 vieram da cidade de Petrolândia-PE e foram encontrados em uma pequena casa na favela do entorno da obra, sem comida, sem abrigo e sem dinheiro para a viagem de regresso. O filme conta a história desses trabalhadores pela voz de alguns dos moradores dessa casa, transformada em senzala. Josenildo Cruz Nunes é um deles, que mora com a família no interior de Pernambuco e continua viajando pelo país atrás de uma obra que construa seu maior sonho: trabalhar com dignidade.

    25’ | SP | Classificação Livre
    Mostra Competitiva Nacional

  • 19h

    Estás Vendo Coisas

    Bárbara Wagner e Benjamin de Burca

    Com grande parte das cenas filmadas no icônico Planeta Show, casa de apresentações de shows de brega no subúrbio do Recife, o filme “Estás Vendo Coisas” levará as particularidades desse universo norteado pelo espetáculo como busca por identidades.

    18’ | PE | Classificação Livre
    Mostra Competitiva Nacional

  • 19h

    Deixa na Régua

    Emílio Domingos

    Os salões de barbeiro das favelas e dos subúrbios são os lugares onde a nova estética da periferia nasce e se expande. Ponto de encontro dos jovens, os "barbeiros" se tornaram espaços de troca dessa juventude. “Deixa na Régua” entra nesse universo e, entre cortes, giletes e tesouradas, mostra o que se passa na cabeça dos barbeiros e de seus clientes.

    73' | RJ | Classificação Livre
    Mostra Competitiva Nacional

  • Exposição Fotográfica Cem Anos Luz

    Ricardo Sá

    Galeria Matutina Onze

  • 13h

    África Abençoada

    Aminata Embaló

    "África Abençoada” (2014), de Aminata Embaló, é um filme produzido pelo Cineclube de Avanca, Filmógrafo (Portugal) e Água Triangular (Guiné-Bissau). Quintino Na Pana representa uma geração de jovens guineenses que vivem o país no período pós-independência. Sua geração testemunhou a degradação do país, no âmbito da gestão do Estado, e também em relação ao patrimônio ​social, cultural e de infraestrutura. No filme, são tratadas as dificuldades que os jovens enfrentam, sem, contudo, perder as esperanças em um futuro melhor. Por isso não desistem de lutar em nome de um bem comum. África Abençoada é mais do que uma viagem por quatro países africanos, é, sobretudo, uma viagem pelas condições precárias em que vivem os jovens adultos guineenses.

    52' | Portugal/Guiné-Bissau | Classificação Livre
    Mostra Noutras Falas

  • 13h

    A Ria, A Água, O Homem

    Manuel Matos Barbosa

    “A Ria, a Água, o Homem...” (2010) é um documentário de animação em que Manuel Matos Barbosa reinventa a Ria de Aveiro num inesperado desenho animado a preto e branco, inspirando-se e recriando as paisagens e as gentes de entre Ovar e Torreira.

    5' | Portugal | Classificação Livre
    Mostra Noutras Falas

  • 14h-19h

    Exposição Fotográfica A Casa do Ser

    Ana Póvoas

    Cine Pireneus

  • 14h30

    Águas em Conta

    Carlos Eduardo Viana

    Águas em Conta acompanha a divisão da água de rega na Montaria (S. Lourenço), uma freguesia onde essa partilha é uma tradição ancestral, ainda hoje visível nos seus vários lugares. Regista o depoimento de responsáveis pela gestão da água e de agricultores que a utilizam, bem como os trabalhos comunitários que lhe estão associados, como a limpeza e a manutenção dos regos, levadas e espaços de retenção da água.

    55' | Portugal | Classificação Livre
    Mostra Noutras Falas

  • 14h30

    Ouro de Lei

    Carlos Eduardo Viana

    Ouro de Lei aborda a importância das peças tradicionais em ouro na cultura popular, testemunha a evolução do seu uso na região, a utilização como elemento ornamental ou como moeda de troca nas operações de compra e venda, o seu simbolismo e fonte de inspiração na criação de peças contemporâneas. O fabrico artesanal de algumas peças emblemáticas fica documentado no trabalho minucioso dos artesãos da Póvoa de Lanhoso e de Gondomar.

    113' | Portugal | Classificação Livre
    Mostra Noutras Falas

  • 14h30

    Mamãs do Papelão

    Carlos Eduardo Viana e Nuno Cristino Ribeiro

    Teresa, abre-nos a janela da sua casa, da sua vida. Fala-nos da família e do bairro. Do passado e do futuro. Da realidade e do sonho. É o olhar de Teresa que nos prende, que nos guia e revela o que é ser Mamã, no Bairro do Papelão, no Uíge, em Angola.

    35' | Portugal/Angola | Classificação Livre
    Mostra Noutras Falas

  • 19h

    Premiação

    Cine Pireneus